sábado, 10 de dezembro de 2011

IMPLANTES SEM TRAVAMENTO PROTÉTICO







IMPLANTE SEM TRAVAMENTO PROTÉTICO


Podemos considerar que este assunto tem haver com a pagina IMPLANTES FORA DE LINHA, anterior a esta pagina, pois muitos dos implantes citados lá tem essa configuração.

Característica muito comum nos implantes antigos era exatamente a falta de travamento protético, inclusive em implantes unitários, alguns casos o profissional pode até ver na base de encaixe do implante um hexágono ou um quadrado interno, porém,  estes encaixes eram utilizados  apenas para dar o torque no implante, na parte protética não haviam recursos e nem padronizações.


Para se ter uma idéia,  alguns casos, nas barras de proteses multiplas, as barras eram confeccionadas  com uclas sem nenhum tipo de encaixe, a base das uclas eram simplesmente  "repousadas" e parafusadas sobre a plataforma do implante, ou seja, após a fundição da barra, haviam nela orifícios com parafuso passante, sem qualquer tipo de guia que direcionasse o parafuso a não ser os orifícios.

figura 1
Os unitários nesses tipos de implantes eram muitas vezes feitos sobre um munhão sólido (figura1), torqueado sobre o implante, preparado no local, transferido como um núcleo onde depois de confeccionado a prótese eram cimentados.


figura 2
Como vemos na figura 2 na parte onde esta o círculo, observamos que não há hexágono ou qualquer tipo de travamento, isto porque o componente era somente travado na rosca, em alguns casos existiam componentes que eram intermediários modificadores (conforme a fig2), ou seja, os intermediários tinham um hexágono ou um quadrado na parte superior, de forma que a prótese,  travava na parte superior do intermediário posicionando a prótese. 

DICA - observe o componente ou prótese que o paciente tem sobre o implante, verifique se tem algum travamento na prótese, ou se ela esta apenas parafusada sobre o implante, não havendo qualquer tipo de travamento que não seja a rosca, é bem provável que o paciente  tem na boca é um implante antigo, em seguida teste a rosca, se puder fotografe a prótese de forma que dê para enxergar a parte inferior.


IMPORTANTISSIMO : Entrevistar o paciente antes  (primeiro passo PROCEDIMENTOS vide canto superior direito), saber quando colocou o implante é importante para constatar esse tipo de situação, eles  são antigos, portanto é bom tomar cuidado pois o profissional pode  confundir- se.
O Cone Morse em alguns casos tem componentes que são aparentemente semelhantes, mas são implantes recentes com sistema completamente diferente.


Observem sempre os detalhes, eles poderão ser a solução do caso.